Paciência é um requisito básico para quem se mete no campo da fotografia alternativa, mas vamos combinar: Esperar o tempo passar enquanto se faz uma exposição é muitas, para não dizer todas, vezes um tédio só.
Ficar olhando o ponteiro dos segundos completar quatro ou cinco voltas  dura uma eternidade, o que dirá se você estiver trabalhando com negativos de papel.

Aí entra a música para amenizar a espera. O tempo de exposição das duas cianotipias abaixo, feitas a partir de negativos de papel encerado, foi de 18 minutos e um pouquinho de segundos, ou seja: Ouverture e Amazing Journey da ópera Tommy, do The Who. ( Versão com a Orquestra Sinfônica de Londres.)

O tempo passa e você não percebe.

DSCF6628 (2)