Este post não fala sobre qualquer processo fotográfico alternativo, mas sobre uma das alternativas que a fotografia nos apresenta.

A exposição “E por que não?”, com as intervenções da artísta plástica Fernanda Tabet em fotografias minhas, mostra, mais uma vez que as possibilidades de criação no campo das artes visuais são tão variadas quanto são as visões de seus praticantes.

cianotipia com intervenções

A fotografia pode ser um fim em si mesma. Seu produto final, o objeto “fotografia” é uma coisa pronta e acabada, porém é a partir daí que as possibilidades se abrem.

Por sua própria natureza mecânica e reprodutível, a fotografia se presta a ser o suporte físico ideal para as mais diversas formas de intervenção.

Seja com tintas, recortes e colagens ou técnicas combinadas de fotografia e gravação, tudo pode ser aplicado sobre uma fotografia de modo a criar uma nova forma individual de expressão, totalmente independente das técnica originais usadas na sua criação.