You are currently browsing the category archive for the ‘Técnica’ category.

Saber a quantidade de cada reagente dessa ou daquela fórmula pode ser o suficiente para a maioria das pessoas, porém se você quiser realmente saber o que acontece e porque acontece vai ter que ir um pouco além.
Os amigos do LAB Clube e a professora de química da UFJF, Bárbara Almeida, começam responder o que você quer saber, mas nunca encontrou a quem perguntar.

Qual a diferença entre o citrato verde o o citrato marrom?

Mais diferenças entre o citrato verde e o marrom.

Anúncios

Acaba de chegar da gráfica o meu Formulário P&B.

Mais de 100 fórmulas para reveladores de filme e papel pb além de fixadores, intensificadores e redutores e fórmulas exóticas com vinho e cerveja.

FOTOGRAFIA ALTERNATIVA: O RESGATE DOS PROCESSOS FOTOGRÁFICOS HISTÓRICOS NA ERA DA IMAGEM DIGITAL é o título do TCC do amigo Rafael Frota em sua pós-graduação em História da Arte. Fico orgulhoso em ver que o meu Manual de Cianotipia e Papel Salgado, o Fotografia do Séc. XIX: Ambrotipia & Ferrotipia, dos amigos Alex Gimenes e Renan Nakano, e a minha tradução do The Pencil of Nature, de Talbot, puderam contribuir para esse trabalho acadêmico.
VALE A PENA BAIXAR E LER!

Estranho lançar um formulário de fotografia química em tempos digitais?
Não. Estranho é esquecer tudo dentro de um HD.
Dos reveladores clássicos como o D-76 aos experimentais, com vinho ou cerveja.
Já em pré-venda!

Mais material. Mais fórmulas. mais História.
Éduard Baldus pintor e fotógrafo francês de origem prussiana. Um dos pioneiros no uso de negativos compostos para a formação de uma só imagem. O conceito do HDR mais de 150 anos antes de qualquer algorítimo.

Édouard Baldus : cloître Saint Trophime
Claustro de São Trófimo, Arles.
Papel Albuminado a partir de negativo composto por seis calótipos.
Éduard Baldus.
Coleção de Biblioteca Pública de Nova York.
Montage du négatif du cloître Saint Trophime
Por conta dos diferentes valores de luz e da tecnologia da época a imagem composta por seis negativos recortados onde necessário e remontados para formar uma única imagem.
Mais uma variação do processo original de Talbot. A década de 1850 é a década dos negativos de papel e dos fotógrafos franceses.

Arquivos

Anúncios