You are currently browsing the category archive for the ‘papel salgado’ category.

Em 2006 comecei a pesquisar o que era essa tal de fotografia alternativa. Na época, somente um punhado de pessoas sabia do que se tratava, e um número menor ainda se aventurava em fazer alguma coisa.
Passados 12 anos o panorama mudou bastante. Agora existem grupos mais ou menos organizados que se dedicam a divulgar os processos históricos. Pessoas que entendem que esses conhecimentos não devem ser esquecidos e que realmente têm um trabalho sério, e  outras que “estão na onda”, mas que logo migrarão para o novo “trend” (odeio essa palavra).
A quantidade de interessados cresceu e a oferta de cursos e oficinas, também (Adam Smith é implacável). Porém há que se ter  cuidado para não jogar dinheiro pela janela. Se você quer aprender a primeira coisa é saber quem vai te orientar. Tem história? Mostra o que faz? Estuda? Dá suporte depois?

2006. Meu primeiro papel salgado bem sucedido. (Ainda com as marcações do fotolito)

Anúncios

Depois de muito tempo trancado em uma gaveta, finalmente saiu. Manual de Cianotipia e Papel Salgado, em português. Pré-vendas, aqui.

De repente alguém vem e pergunta:

– Encontrei esse bloco no fundo de uma caixa. Te interessa?

Mais de 90 folhas 23,5 x 31 cm. Gramatura 200g. Textura fina e tonalidade creme bem claro. Fabricante desconhecido, mas de excelente qualidade. As marcas da passagem do tempo se limitam às bordas e nada mais.
Minha resposta é óbvia.
Agora é decidir qual o melhor tema e processo para aproveitar esse presente.

A propósito. A Via Calzaiuoli continua em Florença,  já Galotti e Parenti não se sabe mais deles.

 

Uma das recomendações feitas com relação a criação de um negativo em papel encerado é quanto o volume de óleo mineral que será aplicado ao papel. Quando encerado de forma correta e respeitado um prazo mínimo de 48 horas antes de ser usado pode se esperar uma imagem positiva sem qualquer problema.
Porém se houver excesso de óleo ou secagem incompleta a imagem final irá apresentar essas duas situações de forma bem clara, principalmente se a exposição for longa e diretamente sob o sol.

dscf0534

Negativo em papel encerado. Com dois minutos de exposição ao sol,  o excesso de óleo em pontos onde a secagem não foi completa. (Detalhe) 

dscf0535-001

Papel salgado feito com o negativo acima. As marcas do excesso de óleo mineral aplicado são visíveis ao longo de toda a impressão.

Ainda com a mesma água colhida anteriormente.

Erros devem ser divididos para que todos possam evitá-los. A aplicação do nitrato de prata não foi uniforme e a faixa da esquerda, que recebeu a pincelada inicial, concentrou mais nitrato que o resto do papel. Daí a diferença notada.
Uma forma de evitar que isso ocorra é, logo após a aplicação, inclinar o papel um pouco contra alguma fonte de luz ( pode ser uma lâmpada qualquer. Apesar de emitirem UV, as atuais lâmpadas domésticas podem ser usadas desde que rapidamente ) e examinar se o papel apresenta reflexo ( brilho) uniforme. Se isso não ocorrer é só aplicar o nitrato sobre a área alongando bem, e em todas as direções, as pinceladas.

11988307_1055313814481434_6265666744395897909_n

 

Anúncios