You are currently browsing the category archive for the ‘história’ category.

Um dos efeitos da tecnologia digital foi criar a ilusão que fotografia é algo de baixo custo. Nunca foi. Se pensarmos que o principal insumo para a fabricação de filmes e papeis é a prata isso fica bem claro.
Quando só existia o filme, cada disparo tinha que ser muito bem pensado caso contrário, era dinheiro jogado fora.
O interesse renovado nos filmes deu um pouco de fôlego para empresas como a Ferrania, mas o que manda realmente é o mercado. Se isso continuar outros também vão querer sua fatia e, pode ser que os preços caiam um pouco, mas barato não será nunca.
Enquanto isso não acontece ( se é que vai acontecer um dia) o melhor a fazer é aproveitar todas as ferramentas disponíveis, inclusive as digitais.
Essa imagem começou como arquivo digital, depois foi transformada em um negativo de papel encerado e, finalmente, copiada por contato, em papel de emulsão caseira de cloreto de prata.Revelada com D76 e fixada com hipossulfito puro. Ou seja, uma salada. Não é difícil, só exige estudo e um pouco de paciência.

Sempre que se fala em Hercule Florence é somente o seu pioneirismo na fotografia que é mencionado, porém antes disso ele era um desenhista.
Juntamente com Taunay, fez parte da expedição do naturalista alemão, barão von Langsdorf, desenhando animais, plantas e e vistas do Brasil.
Abaixo, um cachorro-do-mato, do acervo da Fundação Biblioteca Nacional.

FOTOGRAFIA ALTERNATIVA: O RESGATE DOS PROCESSOS FOTOGRÁFICOS HISTÓRICOS NA ERA DA IMAGEM DIGITAL é o título do TCC do amigo Rafael Frota em sua pós-graduação em História da Arte. Fico orgulhoso em ver que o meu Manual de Cianotipia e Papel Salgado, o Fotografia do Séc. XIX: Ambrotipia & Ferrotipia, dos amigos Alex Gimenes e Renan Nakano, e a minha tradução do The Pencil of Nature, de Talbot, puderam contribuir para esse trabalho acadêmico.
VALE A PENA BAIXAR E LER!

Mais material. Mais fórmulas. mais História.
Éduard Baldus pintor e fotógrafo francês de origem prussiana. Um dos pioneiros no uso de negativos compostos para a formação de uma só imagem. O conceito do HDR mais de 150 anos antes de qualquer algorítimo.

Édouard Baldus : cloître Saint Trophime
Claustro de São Trófimo, Arles.
Papel Albuminado a partir de negativo composto por seis calótipos.
Éduard Baldus.
Coleção de Biblioteca Pública de Nova York.
Montage du négatif du cloître Saint Trophime
Por conta dos diferentes valores de luz e da tecnologia da época a imagem composta por seis negativos recortados onde necessário e remontados para formar uma única imagem.
Mais uma variação do processo original de Talbot. A década de 1850 é a década dos negativos de papel e dos fotógrafos franceses.

Não preciso dizer mais nada.

Arquivos