Em qualquer processo de impressão por contato manter o registro exato entre o negativo e o suporte é fundamental. Porém se você não usar uma chassis ou “moldura” própria para isso, a possibilidade de erros no tempo de exposição aumenta muito. Em tempos de dinheiro curto gastar papel bom por conta disso não se pode admitir.

Chassis para impressão por contato. Note a "janela" para inspeção da exposição.

Chassis para impressão por contato. Note a “janela” para inspeção da exposição.

Agora, se você não tem a habilidade para montar um desses, ou não conhece ninguém que possa fazer um, ou não tem grana para encomendar, ou qualquer combinação dos três anteriores, e fica dependendo do sanduíche de vidro enquanto torce para que nenhuma nuvem passe na frente do sol durante a espera do tempo “médio” de exposição  para esse ou aquele processo, experimente usar uma humilde fita adesiva… Isso mesmo! A boa e velha Fita Durex.

Lembre-se ainda que, nesse caso: Um é pouco. Dois é bom. Três é melhor. ( Um dos lados tem que ficar livre para se ver o andamento da exposição.)

Abaixo a sequência de impressão de uma cianotipia feita a partir de negativo de papel “encerado”. Tempo total: 10 minutos com luz do sol direta e céu limpo. Índice UV: Extremo.

Fixação em 3 pontos.

Fixação em 3 pontos.

3 minutos de exposição. Ainda não é o suficiente.

3 minutos de exposição. Ainda não é o suficiente.

10 minutos. Final da exposição.

10 minutos. Fim da exposição.

Resultado final.

Resultado final.