Essa é a versão em português do artigo publicado no site Alternative Photography. http://www.alternativephotography.com/wp/processes/lumen/chemilumens-combining-chemigrams-and-lumen-prints

Misturar lumen-prints, quimigramas, nitrato de prata ou a química para cianotipia.

Soa estranho?

Concordo, mas o resultado pode ser surpreendente.

Isso é o que acontece quando se termina uma sessão de impressão de cianotipias e ainda resta um pouco da solução sensibilizante e se tem guardado algum papel fotográfico velado e, principalmente, se o “E se…”  surge sem avisar.

O procedimento é simples: Pincelar o papel e imediatamente expor, ainda molhado, ao sol, fixar e lavar

Em todos os testes foi usado papel Kentemere VC, velado, e a exposição foi de 60 minutos diretamente no sol e céu aberto, índice UV de 4. Fixação foi feita com uma solução de hipo a 5% e a lavagem final em água corrente por 5 minutos.

Cianotipia clássica

Antes de fixar, um banho de peróxido de hidrogênio ( água oxigenada) a 3%, ajuda a minimizar os efeitos alcalinos do fixador.

Citrato férrico amoniacal

A reação do citrato com a prata contida no papel cria uma image bem semelhante a uma impressão marrom Van Dyke.

Nitrato de prata (1-2%)

Nitrato de prata em baixas concentrações, gera o efeito de um papel salgado tradicional.

Nitrato de prata (10%)

Talvez, por conta do excesso de prata ( papel +  solução aplicada), depois da fixação alguns trechos de prata metálica podem ser notados no canto superior direito da imagem.

Muito espaço aqui para testes com outros papeis, tempos, químicas e viragens.