No post anterior escrevi que Niépce utilizou uma câmera escura para realizar para fazer a suas experiências. Mas que raio de coisa é essa tal de câmera escura?

Pois bem, para simplificar. Uma câmera escura é o princípio básico de qualquer câmera fotográfica. Uma caixa, (que pode ser de qualquer tamanho, até mesmo um galpão!),com um furo em um de seus lados. A luz exterior, passando pelo furo, projetará no lado oposto a imagem dos objetos e vistas que estão na frente da caixa.

Vista do sul de Manhattan por  Abelardo Morell para a revista Scientific Americam

Vista do sul de Manhattan por Abelardo Morell para a revista Scientific American

Essa imagem é sempre invertida e de cabeça para baixo e se for projetada sobre alguma superfície translúcida pode ser, como de fato foi, usada para desenhar de forma bem precisa o que nela era projetado.

Apesar do princípio já ser conhecido desde a antiguidade clássica a primeira câmera obscura foi construída por Ibn al-Haitham, cientista árabe que viveu onde atualmente está o Iraque. A ele também se deve a descrição exata do comportamento dos raios de luz para a formação da imagem.

A câmera escura era utilizada para fazer esboços e desenhos

A câmera escura era utilizada para fazer esboços e desenhos

Posteriormente, em 1568, o veneziano Daniel Barbaro usou uma lente convergente no lugar do pequeno orifício, e sugeriu o uso de um disco com um pequeno buraco no centro em frente dessa lente para melhorar a imagem, ou seja, o que hoje qualquer fotógrafo faz para aumentar a profundidade de campo – fechar o diafragma da objetiva.

Camera_Obscura1

Camera_Obscura2

Em um próximo post: como montar uma câmera escura.