Como tudo deve ter um começo, então vamos lá!

O francês Joseph Nicéphore Niépce (1765—1833) na tentativa de encontrar um processo para fixar imagens sobre pedras litográficas terminou por criar o que pode ser considerado o primeiro processo de obtenção de imagens por intermédio da luz. Ele batizou tal processo de héliografia.

Point de vue du Gras - Primeira fotografia permenente feita por Niépce em 1826

Point de vue du Gras - Primeira fotografia permenente feita por Niépce em 1826

Niépce, em 1826, após uma exposição de 8 horas, obteve o que é considerada a primeira fotografia do mundo – a imagem permanente de uma vista do quintal de sua casa em Gras. Utilizando uma câmara escura e placa de estanho recoberta com betume da judéia (material que tem a propriedade de endurecer e se tornar insolúvel sob a ação da luz) e “revelando” a imagem com uma solução de lavanda, que aplicada sobre a placa, retirava o betume não completamente endurecido.

Posteriormente, em 1829, o estanho é substituído pela prata que, submetida a vapores de iodo se tornava sensível a luz. Esse processo foi bem detalhado em contrato celebrado entre Niépce e Daguerre, que em 1831 criou o processo da daguerreotipia baseado na sensibilidade a luz do iodeto de prata formado na superfície da placa.

A primeira fotografia do mundo ainda existe e se encontra no Harry Ransom Center da Universidade do Texas, EUA.